Pedro Guerreiro Cavaco
21/12/2018
Artigo de opinião

Nas eleições fiz parte de uma lista que não venceu. Mas no dia seguinte às eleições só tinha um caminho, o de apoiar o Presidente eleito. Não foi a minha escolha, mas foi da maioria.  E em democracia, por um se ganha e por um se perde. Confesso que a maneira mais assertiva de o fazer seria dar-lhe tempo. E confesso estar a gostar da sua postura discreta. Acabou o ruído diário em torno do Sporting. Repito, acabou o ruído diário em torno do Sporting. Essa foi uma vitória de todos nós, sportinguistas. Mais tarde, conseguiu algo que poucos acreditavam. Falo do empréstimo obrigacionista. Foi uma vitória pessoal – é assim que vejo – e uma vitória da credibilidade do Sporting Clube de Portugal. Vejo-o, igualmente, a colocar ordem na casa, paulatina e discretamente. No futebol profissional (masculino) herdou uma equipa e um treinador que não foram escolhas suas. Mas Frederico Varandas sabia as regras do jogo quando se candidatou. Com amargo, Peseiro não colocou o Sporting a jogar a bom futebol de 2004 e com os fracos resultados acabou demitido. E Frederico arriscou. Quem é Keiser? Um desconhecido. Mas Frederico acreditou. Até ao momento que escrevo estas linhas tem surpreendido positivamente. Futebol de ataque, jogadas ao primeiro toque, rapidez na execução dos movimentos… um futebol atractivo. Veremos se Frederico ganha a aposta, muito pessoal, que fez. Assim esperamos. Estamos em Dezembro. Devemos ao Presidente e à direcção eleita um período de tempo para que procedam às necessárias adaptações, alterações, interacções e depois, mais tarde, com espírito crítico mas sem nunca passar além do primado da boa educação e responsabilização, comentar o que há de bom e o que de menos bom há. E deve-se exigir a Frederico Varandas um Sporting enorme, digno do passado e com júbilo para o futuro. Se há coisa que os sportinguistas têm, é memória. E Frederico será escrutinado como todos os demais o foram. Só lhe desejo sorte porque a sua será a nossa. Nas modalidades, o Sporting perdeu atletas de referência, contratou outros, e dá gosto ver o Pavilhão João Rocha repleto de sportinguistas a puxar e vibrar com as nossas equipas. O Sporting tem equipas competitivas e competentes que honram a nossa camisola. Uma nota muito particular para um desejo antigo, o regresso do Basquetebol. É uma enorme notícia. Por outro lado, subscrevo quando se afirma que o Sporting é um clube autofágico. Somos. Não vale a pena esconder. Na verdade, a família sportinguista nunca está em harmonia. Não gosto de chamar facções. Não. No Sporting os adeptos têm pensamentos diversos e identificam-se com os líderes que os proclamam. Mas independentemente disso, verificámos recentemente em duas chamadas, os sócios mostraram um enorme amor ao Clube e uma elevada maturidade democrática. Estamos sempre a dar lições de democracia e paixão clubística. Somos enormes. É um orgulho ser-se sócio do Sporting. E faço a ponte deste derradeiro parágrafo para a Tribuna Leonina. A Tribuna é um projecto fantástico, transversal, onde encontraremos vários pensamentos, vários cronistas, vários entrevistados.  A Tribuna é transversal e terá um foco enorme no sócio e adepto do Sporting. Terá uma comunidade no YouTube. Terá muitas novidades. E terá, aqui o destaco, forte relação com os Núcleos. Os Núcleos do Sporting terão voz activa na Tribuna Leonina. Parabéns à equipa da Tribuna Leonina por meses e meses de trabalho, algumas angústias, mas sempre com uma esperança igual à que temos no Sporting. Que este site seja um site de referência do universo leonino, apreciado e ajudado, partilhado pelas redes sociais, dando voz aos que não a têm, dando voz aos adeptos, dando voz aos Núcleos, aos cronistas residentes e aos não residentes. Um enorme obrigado aos meus Colegas por darem do seu tempo ao Sporting, por via de um veículo de comunicação com os sportinguistas. Um abraço a todos. Viva o Sporting! Escreve com a antiga ortografia

 

As opiniões escrita e publicadas, por via de artigos de opinião ou crónicas, no site Tribuna Leonina vinculam somente os seus autores. A Tribuna Leonina é um site plural e tem no seu grupo de colaboradores e amigos, pessoas com pensamentos e sensibilidades variadas.

Por ser plural e democrática, são publicados os artigos que os autores nos fazem chegar e que, reiteramos, naturalmente, apenas os vinculam individualmente. 

A Tribuna Leonina

 

 

As opiniões escrita e publicadas, por via de artigos de opinião ou crónicas, no site Tribuna Leonina vinculam somente os seus autores. A Tribuna Leonina é um site plural e tem no seu grupo de colaboradores e amigos, pessoas com pensamentos e sensibilidades variadas.

Por ser plural e democrática, são publicados os artigos que os autores nos fazem chegar e que, reiteramos, naturalmente, apenas os vinculam individualmente. 

A Tribuna Leonina

Close Menu